quinta, 20 setembro 2018 11:22

Constelações é Experiência, psicanálise é teoria Destaque

Eu fui submetida à psicanalise durante mais de 12 anos. Tornei-me psicanalista, também.

Em uma constelação apenas fui tomada de surpresa. Em 10 minutos minha questão toda foi exposta de um jeito que nunca havia percebido em 12 anos de Análise.

Impactou. E depois que você vê algo assim você não desvê mais. Você muda. Você ganha força para mudar.

Comparo esse efeito a um “trauma-ao-contrário”. Impacta tanto que lhe altera de uma forma extremamente positiva.

Por isso, 2 dicas eu daria pra você:

1) não “despreze” o valor de uma imagem nova. Não é uma mera imagem o que a constelação familiar nos traz.

2) experimente a constelação familiar em grupo como ouvinte para compreender do que se trata. Você vai se ampliar, certamente.

A Constelação Familiar é uma (experiência). É bem diferente da Psicanálise e da terapia convencional (teóricas).

Tentar pegar a fenomenologia com o cérebro é tentar agarrar o fogo com a mão, diria Bert Hellinger.

Ela não é nada cerebral (racional)

É fenomenológica (alma).

 

Isabel Couto .Psicologa.Consteladora.

Vilmar V. Franco - Terapeuta facilitador em constelações.